14 dez

Quais setores da economia que voltam a gerar empregos em 2017

Após a retração econômica que o país passou em 2016, novos rumos estão sendo esperados de 2017.

Um deles é a geração de novos empregos. Esse ano, o índice de desemprego do Brasil chegou a 11,8% em outubro, e a tendência ainda é aumentar.

No entanto, alguns setores da economia, estão se preparando para a recuperação econômica e esperam um saldo positivo de postos de trabalho para o próximo ano.

Um deles é a indústria farmacêutica. O setor que depende muito da inovação, sofreu uma retração mais curta que outros segmentos, e por isso já está pronto para retomar as contratações.

Em 2015, o agronegócio foi o único setor que contribuiu com um resultado positivo para o PIB, e esse ano não foi diferente. A cadeia de produção agropecuária deve consolidar o país como o segundo maior produtor de alimentos do mundo.

Diante desse cenário promissor, é esperado que em 2017, o setor esteja entre os que mais gere novos empregos, tanto para as empresas diretamente ligadas ao agronegócio como para as prestadoras de serviços.

A geração de energias alternativas, como a solar e a eólica, foi favorecida pela crise no Brasil. Com a alta da energia elétrica, muitas empresas investiram em fontes de alternativas para reduzir a conta de luz.

O ramo da energia solar expandiu 300%, e o da eólica 40%. Motivos suficientes para o setor ser uma aposta na geração de novos postos de trabalhos para o próximo ano.

No terceiro trimestre de 2016, o volume produzido pela indústria química aumentou 5,6% em comparação ao ano passado, e o setor gerou 6 631 novos postos de trabalho durante o ano.

Mesmo com a crise, o setor de tecnologia foi um dos que mais cresceu no país. As fintechs e os e-commerces são as grandes apostas do segmento para as contratações em 2017.

Aos profissionais de informática, a demanda não deve se limitar a esses ramos, de acordo com uma pesquisa da Robert Half com 100 diretores de tecnologia, 50% acreditam que precisarão expandir suas equipes.

Apesar de apresentar uma recuperação mais lenta, o varejo demonstra sinais de investimentos e contratações. Outro setor é o de serviços, que mesmo sujeito às oscilações da economia, mostra boas expectativas.

Fonte: Noticenter com Informaçõs da VOCÊ S.A.

Share this

Deixe um Comentário